SAIBA SE VOCÊ É REFÉM DO “TRABALHAR NO QUE SE GOSTA

SAIBA SE VOCÊ É REFÉM DO “TRABALHAR NO QUE SE GOSTA”...


Como eu posso trabalhar no que gosto? Você acredita que talvez esse seja um dos maiores questionamentos pelo qual passo quase todos os dias, desde um atendimento a uma conversa informal. Mas será possível a TODAS as pessoas alcançarem uma carreira ou negócio que supra essa necessidade biológica por tal satisfação…? Não sei, mas existe uma forma de equilibrar isso.

 

O fato é que cada vez mais vemos no “mercado” do desenvolvimento pessoal serviços que oferecem esse estilo de vida sensacional, com um passo a passo capaz de levar uma pessoa a trabalhar naquilo que a deixa muito mais motivada e feliz. Na verdade no mundo dos discursos tudo é possível, já na prática de vida a coisa é bem diferente. Tire um minuto e observe em seu meio social, quantas são as pessoas que realmente estão trabalhando no que gostam…? Tenho certeza que serão poucas as privilegiadas.

 

Mas quando é que isso se torna um problema? Quando “trabalhar no que se gosta” se torna uma condição para uma vida de satisfação e felicidade, ou seja, “no dia em que eu alcançar o trabalho que adoro, aí sim serei feliz”, mas e se isso demorar ou não acontecer…? Talvez você conheça alguém que perdeu um bom trabalho ou encontra-se com problemas emocionais por não saber lidar direito com esta questão. Existem muitas pessoas que são bem-sucedidas mesmo não estando fazendo o que mais gostam, e sabe porquê?

 

Porque desenvolveram a incrível habilidade emocional de usar a oportunidade atual de trabalho para paralelamente fazerem o que gostam, ou seja, criaram uma forte conexão onde o trabalho é O MEIO pelo qual elas realizam o que realmente mais gostam de fazer.

 

Exemplificando… imagine alguém que goste de ensinar pessoas, mas que não tenha essa oportunidade no atual trabalho, mesmo este lhe proporcionando boas condições. Ela poderia montar a estratégia de continuar em seu atual trabalho e se dedicar ao ensino em alguma instituição com atividade remunerada ou não. Isso certamente lhe deixaria feliz e motivada.

 

Poucas pessoas entendem, mas ao desenvolver essa habilidade emocional você compreenderá que inconscientemente queremos o que o trabalho pode nos proporcionar, ou seja, ele é o meio e não um fim em si mesmo.

 

Hoje como coach consigo ajudar muitas pessoas, mas minha empresa de Coaching é apenas O MEIO pelo qual faço isso, amanhã posso até deixar de ser coach, mas isso não me impedirá de continuar fazendo o que mais amo.

 

Reflita… O que seu trabalho te proporciona?

Vá mais além e responda também…O que seu trabalho pode proporcionar a outras pessoas?

 

Deixe seu comentário abaixo, será um prazer respondê-lo pessoalmente!

   

Um forte abraço!

Adriano Rodrigues


Comentários

Comentários

Comments are closed.