VOCÊ É UMA PESSOA VULNERÁVEL EMOCIONALMENTE?

VOCÊ É UMA PESSOA VULNERÁVEL EMOCIONALMENTE?


Muitas das pessoas que buscam meu auxílio alegam que não estão conseguindo alcançar melhores resultados na vida profissional e também na pessoal devido sua vulnerabilidade emocional. Normalmente o quadro que essas pessoas apresentam é de muito estresse, ansiedade e até mesmo de algum tipo de depressão, são reféns emocionais de outras pessoas, sem falar do desgaste de seus relacionamentos, baixa produtividade, perca de oportunidades de trabalho ou negócios, baixo autoestima, baixo automotivação e baixo autoconfiança.

 

Mas de onde vem essa ideia de ser vulnerável emocionalmente? Não sabemos ao certo, mas é fato que desde muito cedo ouvimos das pessoas mais próximas ou das mídias que ser “forte” emocionalmente é não sentir certa emoções negativas como medo, tristeza, raiva e até mesmo nojo.

 

O que poucas pessoas sabem é que o avanço das ciências comportamentais e principalmente da Neurociência tem nos ajudado a compreender melhor que essas e outras emoções são apenas respostas biológicas próprias dos seres humanos. Ou seja, senti-las é natural, mas ser dominado por elas não.

 

Imagine por um instante sua vida sem medo, tristeza, raiva ou nojo. Alguns “mágicos” comportamentais diriam que a ausência dessas emoções permitiria que você usasse todo o seu potencial disponível, mas vá mais a fundo e analise também os riscos que você correria por não ter mais medo ou nojo por exemplo. Pense em sua história de vida, quando foi que você mais cresceu e de onde tirou as melhores lições, nas situações de tristeza ou alegria? Não estou dizendo que sentir emoções negativas é bom, mas que são inevitáveis e por isso precisamos tirar proveito delas.


Como meu propósito é ser útil e prático vou compartilhar de algumas dicas que podem te ajudar a lidar melhor com suas emoções:
 
  1. Entenda que suas emoções são apenas respostas naturais, ou seja, irão te acompanhar e não te dominar por toda vida.
  2. Normalmente nosso cérebro nos chama para ação através das emoções, procure entender o que suas emoções estão tentando te dizer. Por exemplo, quando você está triste com sua vida profissional, ao invés de abandoná-la de imediato procure identificar o que está te incomodando e como você pode resolver isso. Aí depois a mudança de emprego pode até se tornar uma opção, porém de forma consciente.
  3. Não tente controlar ou ignorar diretamente suas emoções, aprenda a gerenciar os eventos e gatilhos que as geram. Exemplo, algumas pessoas sofrem de medo (até entram em pânico) ao saber que terão que participar de uma reunião (evento) no trabalho, essa emoção está apenas dizendo que falta domínio sobre esse “evento” que chamamos de reunião, mas ao aprender gerenciá-lo poderá utilizar como uma oportunidade para desenvolver essa habilidade, aproveitando do momento para isso. Isso faz sentido para você?
  4. Tire aprendizado de tudo, entenda que emoção é para ser vivida e que cada uma carrega lições que lhe proporcionarão amadurecimento e uma vida plena. Suas emoções são respostas a maneira como você interpreta sua vida, ou seja, antigas interpretações = antigas emoções / novas interpretações = novas emoções. Pense nisso!
  

Esse é um dos temas que mais pesquiso, além de ser uma das minhas especialidades, esse conteúdo é apenas uma pequena dose que pode ajudar a melhor sua imunidade emocional, procure se aprofundar um pouco mais e construa suas próprias convicções, você também pode deixar abaixo suas dúvidas e comentários que farei de tudo para respondê-las pessoalmente!

 

Um forte abraço!

Adriano Rodrigues


Comentários

Comentários

Comments are closed.